terça-feira, 18 de agosto de 2015

LONDRES -> UMA SEMANA -> COMO APROVEITAR AO MÁXIMO?




Aqui vocês só encontrarão fotos tiradas por Rossini ou Fliess.

Londres é a nossa cidade queridinha. Tínhamos que começar por ela!
Londres é aquele lugar em que sonhamos passar a velhice e morrer... Mas antes de envelhecer e morrer, queremos viajar pra lá mais um zilhão de vezes, é claro! E andar de metrô incansavelmente para tudo que é lado, comer 'fish and chips', deitar na grama verdinha dos parques num verão mais ameno, fitando o céu acinzentado com corvos voando, sentir aquele cheiro bom que não sabemos explicar do que é, nem de onde vem e que talvez só nós dois sentimos (parada bizarra, I know!) - mas que amamos!

Sabemos que muita gente logo aborta a ideia de viajar pro Reino Unido devido ao alto preço da moeda local, a Libra Esterlina. Só para vocês terem uma noção da coisa, hoje (13/09/2015) com a crise econômica no Brasil, temos uma Libra saindo por R$5,98 no câmbio oficial. Sempre fazemos a cotação e saímos à caça do melhor preço antes de fazermos a troca das moedas. Façam o mesmo! Porém, a questão é: Ir à Londres vale cada 'penny'! Então, se você é um duro como nós, comece a economizar o 'dindim' desde já! Meninas, esqueçam aquela fixação por bolsas, sapatos e make-up todo mês. Pense neste dinheiro convertido em Libras. Rapazes, bebam menos cervejas (deixem pra beber nos pubs Londrinos). Ok... a cerveja de lá não é estupidamente gelada como a daqui (o que nos causa uma certa estranheza a princípio) mas, sim, é melhor do que a nossa - sem contar a variedade! Trocar de carro??? Nem fod####! "Trocar de carro + Viagem à Inglaterra" é uma combinação perigosíssima, no mais puro estilo: mission impossible. 
Porém, se você tem $$ grana $$, lucky you! 
Esqueça todas as recomendações anteriores e vai na fé!

Brincadeiras à parte, o que pouca gente sabe é que é possível  fazer muita coisa legal em Londres, tipo 0800! Isso mesmo: de graça! Então, chega de blá-blá-blá e vamos logo às dicas! Na verdade, serão dez dicas com algumas 'sub-dicas'.

*Dica #1: Antes de qualquer coisa, ainda no aeroporto, compre um OYSTER CARD.
Londres NÃO é Orlando, onde você precisa alugar um carro para se locomover pela cidade. Bem-vindo à Europa - onde podemos chegar a vários lugares de metrô ou trem, por exemplo e onde existe transporte público urbano eficaz e de muito boa qualidade.
Desde julho de 2014, não se pode mais pagar a passagem de ônibus com dinheiro em Londres. Ou seja, você vai precisar de um Oyster Card! Então, resolva logo isto e adquira o seu cartão em umas das máquinas grandes azuis logo que você sair da área de desembarque do aeroporto. Pode ser pago com cartão ou dinheiro. Mas atenção: essas máquinas não aceitam notas de 50,00. Não se preocupe em colocar o valor exato, ela dá troco (inclusive com moedas). O Oyster Card tem um custo de 5 Libras, que é reembolsado ao final de sua viagem nas mesmas máquinas. Na verdade, o cartão pode ser comprado em vários outros lugares pela cidade. Detalhe importante: É preciso saber em que 'zona' você irá ficar hospedado para carregar o cartão com o valor correto.  A cidade é divida em 6 áreas. As zonas mais centralizadas, onde encontramos a maior parte dos pontos turísticos são a UM e a DOIS. Mas nós, por exemplo, ficamos em Bounds Green, na zona TRÊS (quase 4). É preciso estar atento a isso para não ter problemas. Se você, por acaso, possui um cartão para as zonas 1 e 2, e tiver que ir à outra zona, terá que completar o valor daquela passagem no mesmo cartão. Como iríamos ficar uma semana, compramos o equivalente de 7 dias. Com o Oyster Card devidamente carregado, foi possível andar de ônibus, metrô, trens urbanos ILIMITADO, o que representou, ao final, uma grande economia.


*Dica #2: Não vai marcar bobeira e ser atropelado em Londres!
Para quem passou a vida toda vendo carros circulando pelo lado direito da pista, caminhar por Londres pode ser bem confuso e perigoso. Como geral já sabe, lá os carros trafegam pela ESQUERDA e ultrapassam pela DIREITA. Felizmente, eles sabem dessa 'diferença' e sinalizam para nós, turistas, de onde os carros estão vindo. Ainda assim, todo cuidado é pouco! Vale olhar para as duas direções só para garantir. O cuidado redobrado pode nos livrar de um estrago! Leva um certo tempo para se acostumar e depois de alguns dias, a gente até pega a manha (mas já quase na hora de voltar pra casa). Ah!!! Outra coisa maneira é que em alguns cruzamentos e passagens de pedestre, existem postes dos dois lados com um globo piscando em cima e umas linhas no chão em zig-zag. Isso significa que basta colocar o pé na rua e os carros param pra você atravessar. SEMPRE!
Nos sentíamos sub-celebridades! :p



*Dica #3: 0800-Museus :)
Pois é, galera! Podem acreditar: há muito o que fazer nesta cidade sem gastar uma Libra.Vamos começar dando sugestões de museus. Que tal mencionar os nossos favoritos?
O 'British Museum' é simplesmente SEN-SA-CI-O-NAL! A sua arquitetura (tanto da parte externa como interna) é de tirar o chapéu, sem contar tudo mais que você irá ver por lá. O British Museum fica próximo à estação de metrô Russel Square. By the way, essa estação não tem escadas rolantes. Então, pegue os elevadores (existem três deles com capacidade para 50 pessoas, cada), a não ser que você prefira encarar uma escada espiral 'FDP' com 175 degraus! Haja fôlego! #nãorecomendamos
Aaaah!!! Já íamos esquecendo: não deixem de comer o hot dog do trailer preto na entrada do museu. Melhor cachorro quente ever!!! O melhor das nossas vidas mesmo - sem exagero.
Outros dois museus imperdíveis são o "Natural History Museum" e o "Science Museum" - igualmente no esquema 'sem-gastar-nadica-de-nada'! O Museu de História Natural e o de Ciência ficam bem próximos e, cara, na boa: é diversão garantida pra qualquer idade. Você vai à pé de um museu pro outro. É só descer na estação de metrô de South Kensington e tudo resolvido!
[Natural History Museum]
[Science Museum]





Para encerrarmos o assunto 'museus', aí vai outra boa dica:
The National Gallery, situada na Trafalgar Square (centro de Londres), é um dos museus de arte mais importantes da Europa e um dos mais conhecidos no mundo. Entrada franca! Lá, você encontra obras de Van Gogh, Picasso, Da Vinci, Renoir, entre outros...
A estação de metrô mais próxima é a Charing Cross.

IMPORTANTE: Não deixe de visitar as lojinhas de souvenirs dos Museus.☺
[National Gallery @ Trafalgar Square]


*Dica #4: 0800-Parques/Monumentos/Pontos turísticos :) Não deixe de conhecer a Picadilly Circus. O que seria? Um circo? Não... :p
Uma praça super famosa e movimentada, bem no coração de Londres, com letreiros luminosos (estilo Times Square em NYC), com a estátua de Eros (Cupido), e um comércio ao redor que inclui GAP (com preços bem mais affordable do que a GAP da Barra da Tijuca); LylyWhites (loja de materiais esportivos com precinhos camaradas); Warterstones (a maior livraria da Europa com cinco andares de puro deleite); Boots,a nossa farmácia favorita, onde encontramos desde produtos básicos até perfumes importados e o shampoo favorito da Vanda, Toni & Guy.
Ah, e não percam os souvenirs na loja Cool Britannia. Lá você acha todo tipo de bugiganga (imãs de geladeira, chaveiros, camisetas, chapéus, almofadas, bichos de pelúcia, pins, chá inglês, miniaturas do Big Ben, das cabines telefônicas, dos ônibus vermelhinhos,..  ou seja, todo tipo de tralha!).
Já íamos esquecendo, o 'Ripley’s Believe it or not Museum' (pago$$$$) também está lá.
Aproveite para caminhar até a Trafalgar Square - a da National Gallery citada acima, lembram?


[Picadilly Circus]
[Eros - Cool Britannia - Ripley's Believe it or not]

E como caminhar não custa nada e a Libra está pela hora da morte, bora continuar passeando de graça! Que tal esses percursos? Fizemos à pé e recomendamos. Nós fomos à Londres no verão de lá.
 
*Percurso 1: Green Park Buckingham Palace ⋗⋗ St James’ Park Big Ben Westminster Abbey The Houses of Parliament Westminster Bridge (Buraco do Big Ben) Tire uma foto clássica na cabine telofônica vermelhinha com o Big Ben ao fundo, na Great George Street (perto de uma das saídas da Westminster Station).
Dica de Pub em Westmisnter: Que tal umas pints em St Stephens Tavern?

Aproveitando o tema PUB, aqui estão algumas dicas super importantes para você que nunca entrou num pub inglês. NÃO se sente à mesa esperando que um garçom venha lhe servir. Eles simplesmente NÃO existem em um pub. Como fazer, então? Dirija-se ao balcão, peça o que quiser, pague ali mesmo e leve a sua bebida para mesa, ou pro quintal, pro terraço, wherever! Ou fique bebendo no próprio balcão. O mesmo procedimento será para a comida. Porém, pode ter algum funcionário da casa levando para você. Fique atento ao funcionamento do pub. Acreditamos que a grande dica, não só em Londres mas em qualquer outro lugar com uma cultura diferente da nossa, é: não tente presumir como as coisas são e, muito menos, pense que são como são no seu país.
Ao invés disso, OBSERVE e em caso de dúvidas, PERGUNTE. E boas pints pra vocês! Cheers!!!


[Buckingham Palace - St. James' Park - Green Park - Westminster Abbey] 

  
["Buraco" do Big Ben + cabine telefônica na Great George Street / Westminster]

*Percurso 2: London Bridge Queen’s Walk passeando pela margem sul do Rio Tâmisa London City Hall (a prefeitura de Londres, prédio com design super moderno contrastando com a vista da Tower Bridge - construída no final do século 19!!! Atravessar a Tower Bridge Tower of London (não quisemos pagar para entrar mas nos rendeu belas fotos do local) Trinity Square Gardens.

[Queen's Walk -London City Hall - Parliament House - Tower Bridge]

*Percurso 3: 
 St Paul’s Cathedral (fecha às 5:00 da tarde) Millenium Bridge Jardins do Tate.
O Tate é pago $$$ mas deitar no seu jardim e curtir a vista do Tâmisa é 0800!

E quer mais Londres-custo zero?! Então, vamu-que-vamu!
*Percurso 4: Abbey Road - Curte os  Beatles? Que tal, então, conhecer Abbey Road - famosa pela capa do álbum com o mesmo nome? O grande desafio é tentar tirar uma foto naquele cruzamento mega movimentado em plena luz do dia como fizeram os 4 rapazes de Liverpool! Não vá achando que é molezinha. Acabamos tirando fotos só em frente ao Estúdio Abbey Road, mesmo.
(Estação de metrô mais próxima: St John’s Wood).

*Percurso 5: Leicester Square ⋗ Chinatown
Para quem não conhece, Leiscester Square é, comparativamente, a 'Broadway' de Londres. 
Se não faz ideia como se pronuncia, aqui vai uma dica, é algo do tipo: "Léster Scuér"
O lugar é nada mais, nada menos que um grande reduto de teatros e cinemas. Os musicais são imperdíveis. O queridinho de todos costuma ser o "Fantasma da Ópera". Porém se você estiver sem $$$$$ ou sem saco para assistir a um Musical, pode ficar por conta das performances dos artistas de rua que se espalham pela praça. Tem muita coisa boa acontecendo.
Ah, e dê um pulinho à Häagen-Dazs e compre um sorvetinho maravilhoso e bora passear!
Ali bem perto, você também encontra Chinatown que é igual a qualquer outro bairro chinês/japonês, cheio de restaurantes típicos, decoração oriental e orientais andando pelas ruas. Vale a pena conferir!

[St. Paul's Cathedral - Abbey Road - Millenium Bridge - Chinatown - Leicester Square]


Outra sugestão de passeio "for free" é sair para conhecer o bairro da Amy Winehouse.  
Camden Town é um bairro exótico e alternativo. Talvez, não agrade aos mais tradicionais... 
Lá você esbarra com gente "diferente" usando cabelo no estilo punk, de cores diversas e roupas mais "estilosas". Não faltam estúdios de tatuagens e lojas vendendo artigos que agradam ao público "menos careta", digamos assim. Passamos por uma loja de sapatos incrivelmente coloridos e 'plataformados'!!! Durante o fim de semana, rolam uns mercados de rua onde se encontra de tudo. 
Antonio comprou um chapéu lindo lá - no mais puro estilo Indiana Jones. (vide foto abaixo).
Deixou no taxi quando vínhamos do Galeão pra casa!  (affffffffffffffff!!!!!!!!)
Camden Town => super recomendamos. 


Plataforma 9 3/4
E para finalizar a sessão "divirta-se muito gastando quase nada", aí vai o bizu para quem (como a Vanda) é fã do Harry Potter. Que tal uma foto na Plataforma 9 3/4  de King's Cross, ponto de embarque para Hogwarts? Agora todos nós podemos, não só os bruxos. Rsrsrsrsrs...
A Estação King's Cross resolveu homenagear a série com uma placa entre as plataformas 9 e 10. 
É fácil de achar. Fica próximo à escada rolante e logo a gente encontra uma filinha básica (muito bem organizada, afinal, estamos em Londres). Existe um indiano que tira as 'fotos oficiais' que ficam disponíveis na Lojinha da Plataforma 9 3/4 - mediante $$$ pagamento $$$, é lógico. 
Na verdade, qualquer um pode te fotografar! Não há restrições quanto a isso. E foi o que fizemos:

Dica #5: Atrações PAGAS $$$:
Isso aí! Acabou a molezinha, galera! A andança estava muito boa mas agora é hora de se coçar, meter a mão no bolso e gastar uns trocados, ou melhor, algumas Libras $$$.

*Hard Rock Café - Para os amantes de rock, de uma boa comida e "uns bons drink" - como já dizia a Marillac - HRC Londres é parada certa! Para quem não sabe, a HRC de Londres foi a primeira da rede, fundada por dois AMERICANOS no início da década de 70. A coleção de objetos relacionados ao rock and roll começou em Londres mesmo com uma guitarra autografada por Eric Clapton que era frequentador assíduo do local. Hoje, a rede possui o maior acervo do mundo.
(Estação de Metrô mais próxima: Hyde Park Corner).

*The Monument (Monument to the Great Fire of London) - O monumento é uma construção do século XVII. É a maior coluna de pedra do mundo com 62 metros de altura, com uma escada espiral por dentro da estrutura com 311 degraus (Não tem elevador, filho!) e foi erguido onde o grande incêndio de Londres começou e que durou quatro dias, de 2 a 5 de setembro de 1666.
Quando finalmente chegamos ao topo, a vista da cidade é a grande recompensa.
Na saída, você recebe um diplominha, parabenizando pelo grande feito.
Preço do ticket: £4,00 (adulto).
Horário de encerramento: 17:00 (inverno) e 18:00 (verão)
Estação de metrô mais próxima: Monument.

*London Eye dispensa comentários... Quem nunca viu fotos daquela imensa roda gigante, situada bem no coração da cidade, e morreu de vontade de estar nela? Na verdade, não é uma roda gigante como as dos parques, com cadeiras. São 32 cápsulas/cabines gigantes (que representam os 32 distritos de Londres) com amplas janelas de vidro, onde cabem 25 pessoas. Elas giram bem devagar... De longe, parece estática!
A vista é fabulosa e os tickets bem salgadinhos, £23,00 £32,00 para o fast track (se você não estiver afim de encarar a fila normal).
Existem atrações combinadas, também, do tipo London Eyes + Aquarium com descontos mais atraentes. Fica a dica!
Estação de metrô mais próxima: Waterloo.


Dica #6: Street Markets - Visitar mercados de rua pode representar um gasto zero ou chegar ao absurdo - vai depender da sua $$disposição$$ (aka grana pra gastar). O legal mesmo é conhecê-los, passear por eles, desfrutar dos aromas, cores e sabores... Pechinchar nos brechós ao ar livre, vislumbrar artigos exóticos, antiguidades e novidades...

*A primeira dica é o Leadenhall Market (próximo ao The Monument - uma caminhadinha de 10 minutos). Um pedacinho do século XIV em pleno século XXI. Isso mesmo, eu disse século 14, bem antes do Brasil ser descoberto! A arquitetura atual do local em si já é um show à parte, com um telhado vitoriano lindíssimoooo de 1881! Rolaram várias fotos maneiras!
O mercado fica em um lugar mais comercial, com escritórios e salas... Então, procure ir durante a semana porque as lojas estarão abertas.
Aproveitamos para almoçar lá. Foi muito bom.

* "Ain't no sunshine when she's gone..." 
A segunda dica vai para Portobello Road Market em NOTTING HILL.
Sim, existe um lugar chamado Notting Hill na vida real, e não só no cinema! E fica em Londres!
Notting Hill é um bairro residencial, como um outro bairro Londrino qualquer e que ganhou fama graças ao filme com o mesmo nome.
Nos sábados, aproveite para conhecer o extenso e movimentado mercado de rua em Portobello Road. Lá você encontra de tudo, inclusive uma barraquinha de brasileiros vendendo churros por £2,50 a unidade! Pasmem!!! Um churro de 15,00 Reais!
Pois é... Já sabemos para onde ir quando a situação aqui piorar de vez: bora vender churros no Reino Unido, galera! As barracas vendem roupas usadas, roupas novas, bijus, artigos de decoração, mobília, antiguidades, comidas, chifres e caveiras de animais, baús, lenços,... e o que mais você imaginar!
Estação de metrô mais próxima: Ladbroke Grove.


Dica #7: Hop on Hop off to Greenwich Observatory.
Pensamos em fazer um cruise pelo Rio Tâmisa (River Thames) até o Observatório de Greenwich. Ou seja, matar dois coelhos com uma cajadada só. Pegamos o barco no pier de Westminster e só desembarcamos no pier de Greenwich. A viagem leva uns cinquenta minutos e nos custou um total de £18,00 no horáio off-peak, ida e volta para os dois. Os tickets para o Observatório custam £9,50. 
Criança paga £5,00. Não deixem de tirar uma foto bem na linha do Meridiano, colocando os pés dos dois lados do globo ao mesmo tempo. O museu conta com telescópios usados pelos primeiros astrônomos, salas interativas, e a parede do Time stood still for me when... (O tempo parou pra mim quando...). Você pega o cartão, completa e frase e deixa lá!
Vanda escreveu: "Time stood still for me when Antonio and I had our first date on June 6h, 2014."
Antonio escreveu: "Time stood still for me when on a special Friday - June 6th,2014 - I saw Vanda coming." Ownnnnnnnn... nós somos fofos! 
Você pode também visitar o Museu Militar da Marinha.



Dica #8: Hampton Court Palace é simplesmente IMPERDÍVEL! O lugar onde viveu Henrique VIII e suas seis esposas impressiona pela beleza exuberante e a conservação. É magnífico desde o palácio até os jardins e o labirinto. Diga-se de passagem, a Vanda odiou o labirinto! Ficar dando voltas e voltas e voltas sem conseguir sair é sort of stressing!
Estar em Hampton Court é como se teletransportar para 500 anos atrás.
Enquanto você passeia pelo Palácio, não se espante ao encontrar "reis" e "príncipes" caminhando por lá e conversando com os visitantes sobre a história do local e da  época ou plebeus te oferecendo vinho na fonte da praça.
Como chegar lá? Vá de trem. Compre os tickets na estação Waterloo. E peça o voucher na bilheteria para o desconto na compra do ingresso para o Palácio, o que eles chamam de 2 for 1. Esse desconto só vale se você for de trem. Tem um trem que faz Waterloo - Hampton Court. Ou seja, pagamos o valor de apenas um ingresso para nós dois, que saiu por aproximadamente £18,00.


Dica #9: Os DEZ MANDAMENTOS do que NÃO FAZER em Londres:

1 - Não atravesse a rua sem olhar para os dois lados. Nem sempre haverá a sinalização no chão. Então, é melhor pecar pelo exagero.

2 - Não fure fila e não jogue lixo no chão. Você não está no Brasil! Seja educadinho, por favor.

3 - Não deixe sua mochila largada em um canto. Não vão roubá-la mas ela pode ser destruída pelo esquadrão anti-bombas.

4 - Não se espalhe pela escada rolante. Ao usá-la, mantenha-se à direita. Deixe a esquerda livre para quem estiver com pressa.

5 - Não se atrase! Pontualidade britânica é pra valer! Se o trem está marcado para sair às 8:12, não chegue às 8:13! Ele já terá saído. E também não esqueça das palavrinhas mágicas: thank you, please, sorry... Britânicos são realmente educados.

6 - Não tenha vergonha de pedir informações. Britânicos são sempre muito gentis e dispostos a ajudar.

7 - Não esqueça de levar um guarda chuva e um casaco - mesmo no verão.

8 - Não fique em Londres menos de 7 dias.

9 - Não gaste seu tempo no Madame Tussauds. As filas são enormes! E há tanta coisa mais legal para fazer na cidade.

10 - Não deixe de comer um típico café da manhã inglês. Extremamente calórico mas muito gostoso.

Dica #10: American vs. British English.
Brasileiros são um pouco mais acostumados com o inglês americano. Algumas palavras podem deixar alguns confusos... Aqui estão algumas de vocabulário:

BRITISH ENGLISH
AMERICAN ENGLISH
PORTUGUESE
Area code
Zip code
CEP
Chips
French fries
Batata frita
Lift
Elevator
Elevador
Litter
Garbage
Lixo
Pub
Bar
Bar
Queue
Line
Fila
Toilet
Restroom
Banheiro
To let
For rent
Para alugar
To take away
To go
Para viagem
Underground (tube)
Subway
Metrô

 
That's all, folks!!! 
Esperamos que vocês tenham curtido as dicas e aproveitem Londres ao máximo.
Fiquem atentos para a nossa próxima postagem
UM DIA EM CAMBRIDGE.